Quem foi Maria Quitéria?

Compartilhe

Maria Quitéria de Jesus (27 de julho de 1792 – 21 de agosto de 1853) foi a primeira mulher a fazer parte do Exército Brasileiro. Considerada a heroína da Independência, a baiana fingiu ser homem para poder entrar nas Forças Armadas.

A jovem Maria Quitéria juntou-se às tropas que lutavam contra os portugueses em 1822. Ela utilizou o nome de seu cunhado, ficando conhecida como soldado Medeiros, já que somente homens faziam parte do Exército.

Semanas depois de entrar para o Exército, Maria Quitéria teve sua identidade revelada. No entanto, o major Silva e Castro não permitiu que ela saísse das tropas, já que era importante para a luta contra os portugueses por sua facilidade com o manejo de armas e sua disciplina em batalha.

Entrou para o regimento de artilharia, depois foi transferida para o Batalhão dos Voluntários do Príncipe. Lutou nas batalhas de Ilha de Maré, de Pituba e de Itapuã. Participou, com água na altura do peito, da batalha da foz do rio Paraguaçu, na entrada da Baía de Todos os Santos.

Em 2 de julho de 1823, a Bahia se tornou definitivamente parte do Brasil. A história da soldado mulher foi devidamente reconhecida pelo Exército, que concedeu a ela o título de Cavaleiro da Ordem Imperial do Cruzeiro, que ela recebeu no Rio de Janeiro, das mãos do imperador. Dom Pedro I também deu a ela uma carta para o pai, pedindo que ele perdoasse a desobediência da filha.

Maria é hoje patrona do Quadro Complementar de Oficiais do Exército brasileiro, e todos os estabelecimentos militares do Brasil têm um quadro com seu retrato. Mas ela viveu em silêncio por três décadas.

Voltou para casa, casou-se com o antigo namorado, o agricultor Gabriel Pereira de Brito. Teve uma filha, Luísa Maria da Conceição. Quando ficou viúva, mudou-se para Salvador. Morreu em 1853. Estava cega e vivia do soldo militar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *