Você sabia que… As praças eram espaços políticos?

Compartilhe
Prof. Neto Almeida
Licenciatura em História - UFC
Mestre e Doutor em História Social - UFC

Praça – do grego: platéia, rua larga. Lugar público cercado de edifícios, largo, mercado, feira.

Praça, Piazza, Place, Plazza, Platz, Circus ou Square. Em quase todos os idiomas existe uma palavra específica para definir este espaço tão simbólico das cidades.

As praças ao longo do tempo tiveram pelo menos três tipos de atividades específicas, na Antiguidade eram os espaços de realização política, na Idade Média ganhou status de local de comércio, somente na recente Idade Moderna/ Contemporânea passou a ser identificado com local de lazer. Assim como outros espaços morfológicos da cidade as praças têm também sua História.

Onde está a beleza de uma praça? A pergunta pode ser respondida de várias formas, provavelmente até de forma pessoal. Já dizia um antigo filósofo grego que uma cidade só existe quando há nela praça. Contudo, isto é relativo, tradicionalmente as cidades islâmicas não têm praças. Seriam estes espaços a alma da cidade, com seus conjuntos paisagísticos, com a força do simbolismo, lugares carregados de memória. É desse modo que podemos entender os sentidos de uma Praça na Antiguidade.

As cidades gregas e romanas, que são aquelas que mais influenciaram na formação da malha urbana das cidades ocidentais, principalmente as cidade americanas formadas da colonização de espanhóis e portugueses, se formavam a partir dos seus espaços de convivência. Ser cidadão, pertencer à cidade, era habitar os locais de reunião. Era necessário compartilhar o culto, participar das assembléias, assistirem às festas, participar diretamente das procissões, vivenciarem os espaços, assim estaria integrado à vida pública e daria um sentido ao termo cidadão (séculos depois cidadania seria a palavra da moda). Em resumo, a praça simbolizava a própria cidade, pois era neste espaço que as atividades se desenvolviam.

Já sabemos que na antiguidade grego-romana as praças funcionam como centro vital e de maior importância para a cidade, agora veremos as diferenças entre as praças nas cidades-estados gregas e em Roma. Começando pelo nome, materializado na figura da Ágora,nome grego, ou Fórum romano, as praças possuíam conjuntos arquitetônicos diferentes, mas eram locais públicos por excelência.

Como espaço urbano, a Ágora constituiu a principal praça da civilização grega, representando o lugar de encontro dos cidadãos. Essa praça era formada por um pátio aberto, circundado por edifícios públicos e administrativos. Nela situavam-se o bouleuterium, uma espécie de sala de conselho da cidade, e o prytaneum, a câmara privada dos chefes oficiais do magistrado. Um dos lados era ocupado por uma construção em pórticos, a Stoa, onde funcionava o mercado.

Esse conjunto formava o centro político-social da cidade e sua configuração reforçava esse simbolismo. Estrategicamente situado, podia ser visualizado por toda a comunidade e representava um imenso vazio cercado por edifícios institucionais, sagrados, e comerciais. A percepção desse espaço não representava apenas a oposição ao espaço privado. Sua concepção legitimava uma função estética a uma prática citadina primordial. Essa praça representava o lugar do domínio político.

Na ágora, a vida pública e manifestava, os cidadãos livres exerciam a política, por meio da ação e do discurso, valorizado demais entre os gregos, principalmente aqueles ligados à Atenas, a palavra era compartilhada e a decisão era tomada ali, na praça.

Assim como a Ágora, a Praça do Fórumna civilização romana, exerceu um papel central na vida da urbs. Espaço urbano principal, o Fórum era delimitado por edificações institucionais, religiosas e comerciais, e rodeado por colunatas. Costumava ser construído um novo fórum a cada novo chefe político desejasse, por isso é possível encontrar o Fórum de Trajano (foto), O Fórum de Nero e outros mais.  Ornamentado com esculturas, arcos e colunas, sua configuração também se destacava na malha urbana, sobretudo pelo caráter monumental do seu conjunto arquitetônico.

Fórum de Trajano (Roma)

A Praça do Fórum alcançou um importante destaque nas cidades de origem militar – o castrum. Nessa estrutura, o Fórum localizava-se no cruzamento dos principais eixos ordenadores da cidade – o cardo e o decumanus –, representando o centro vital da malha urbana. Nesse cruzamento formava-se o coração da cidade, com seu aparato político administrativo. Timgad e Pompéia constituem exemplos desta ordenação urbana. 

Uma característica dos romanos é que os mesmos construíam muitas edificações em quase todos os espaços, havia poucos lugares sem materialidade construída, com isso eram poucos os espaços vazios para receber atividades coletivas, diferentemente da polis grega, acidade romana caracterizava-se pela diferença entre o vazio do Fórum e o denso tecido urbano composto por edificações da mesma forma e edifícios de caráter monumental.

Fórum Romano e suas inúmeras edificações.

Na Roma Imperial, cidade mais importante do período, esse contraste adquiriu outra dimensão em função do tamanho da cidade. Roma era a capital do Império. Seu prestígio e simbolismo político renderam-lhe o título de a maior cidade da Antigüidade. Seu espaço físico simbolizava o apogeu alcançado pela civilização romana.

O fórum romano era então o coração da cidade; mais ou menos como hoje diríamos para a principal praça de cada capital brasileira. Ali se realizavam as disputas políticas, as atividades atléticas, oradores se dirigiam a multidão, comerciantes fechavam negócio, realizavam-se atividades religiosas e principalmente organizava-se e administrava-se a cidade nos edifícios públicos.

Espaço coletivo por excelência, a Ágora e o Fórum representaram o lugar da “vida cívica” e o lugar de encontro dos cidadãos. Na condição de nó, centro vital da cidade, esses espaços mantiveram-se presentes na estrutura das cidades ocidentais, constituindo-se como verdadeiros centros da vida social.

………………………………………………………………………………..

Para estudar mais.

Visitem o site. http://www.archeolibri.com/en.html

Confiram o vídeo abaixo:

Título – Reconstrução do Fórum Romano.