Você sabia que… O primeiro jornal foi feito na Alemanha, no século XVI?

Compartilhe

De acordo com os historiadores, não podemos afirmar que, antes da Idade Moderna, haviam publicações aos moldes do que hoje conhecemos como jornal. Mesmo que alguns periódicos já existissem na antiguidade, como os documentos oficiais de notícias dos governos sumerianos, ainda não existia a ideia de transmitir informações para qualquer um.

Com a invenção da prensa de tipos móveis por Johannes Gutenberg em 1430, a impressão de cópias passou a ficar mais fácil e mais rápida. Esse invento, tão revolucionário em fins da Idade Média, foi o embrião para o surgimento da imprensa moderna.

Durante esse período, surgiram na Itália, em especial Veneza, pequenas publicações, que geralmente circulavam no comércio, e levavam as principais notícias da cidade. O valor disso? uma gazzetta, ou seja, uma moeda. Esse nome (gazzetta) passou a batizar as demais publicações do mesmo tipo em todo o mundo.

Historiadores afirmam que a primeira publicação considerada “jornal” surgiu na Alemanha, em 1605. Criada por Johann Carolus, se chamava Relação das notícias distintas e comemoráveis”.

Porém, a palavra “jornal” foi criada na França. Como as publicações deste tipo traziam notícias do dia (journée, em francês), passaram a receber o nome de journal. Assim, pouco a pouco o nome gazzeta foi sendo substituído pelo novo nome.

Foi com as guerras que o jornal ganhou a cara dos dias atuais. Durante a Guerra de Secessão Americana, os jornalistas reformularam a organização das notícias nos jornais, originando o que conhecemos como página principal (onde pequenos textos estimulam os leitores a abrir as páginas e conhecer o conteúdo). Porém, a primeira cobertura de guerra aconteceu durante o conflito na Crimeia. Foi nessa guerra que foi criada a profissão de “correspondente de guerra”, e onde desenvolveu-se as técnicas das fotografias de guerra.

Artigo escrito pela redação d’O Historiante, com informações de História Viva, nº 96, 2011.