Dom Afonso Henriques: Criador de um dos reinos mais antigos da Europa

Compartilhe
Prof. Cleber Roberto Silva de Carvalho
Licenciatura plena em História - UPE
Especialização em História do Brasil - Faculdade Montenegro

Imagine um conde, que durante a vida trava diversas batalhas, entre elas uma luta contra a própria mãe. Cercado por reinos poderosos, consegue obter várias vitórias no campo de batalha, entre elas uma vitória contra uma aliança de cinco reis e conquista várias cidades do inimigo. E após diversas conquista e tramas políticas, transformar seu condado em um reino independente, um dos mais antigos da Europa.

Parece o enredo de um filme hollywoodiano, mas é uma história real. O personagem principal é Dom Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal.

A história bélica de Dom Afonso Henriques começa com a batalha de São Mamede, que foi travada em 24 de Junho de 1128. Afonso Henriques liderou as tropas portucalenses, já que Portugal ainda era o Condado de Portucale, contra as forças do Conde Fernão Peres de Trava, este se tornará amante de D. Teresa de Leão, mãe de Afonso Henriques. Era o desejo de Fernão Peres se apodera do condado portucalense.

O início da batalha não ocorreu bem para as forças de Afonso Henriques, que foram obrigadas a recuar, mas após reorganizar suas tropas, com auxílio do fiel Egas Moniz, Afonso conseguiu vencer as forças inimigas.

Afonso Henriques, sempre desejoso de expandir seus territórios, avançou contra o norte, na região da Galiza, conseguindo tomar a cidade de Tui, enquanto o seu primo, o imperador Afonso VII de Leão e Castela, que governava a Galiza, lutava contra o reino de Navarra. Contudo Afonso VII marchou para Galiza e recuperou Tui, e para evitar o conflito prolongado entre os dois, foi assinado o Tratado de Tui, em 1137, entre Dom Afonso Henriques e Dom Afonso VII de Leão e Castela, o que liberou, o ainda então, conde portucalense, para defender a região sul de seu condado, ameaçada pelos mouros. Portucale não tinha como lutar uma guerra em duas frentes.

Em 1139, após uma incursão nos territórios mouros, as forças lideradas por Dom Afonso Henriques são forçadas a entrar em combate contra “CINCO REIS” mouros: de Sevilha, Badajoz, Évora, Beja, e o alcaide de Santarém. Pouco antes da batalha os guerreiros de Afonso Henriques proclamaram-no como seu rei. A batalha que se seguiu resultou em uma retumbante vitória dos portugueses. A partir daí vem uma sequencia de importantes conquistas para Dom Afonso.

Em 1143 é assinado o Tratado de Zamora, resultado de um encontro entre Afonso Henriques e o rei Afonso VII. O Tratado foi celebrado na presença do legado papal Guido de Vico, que deu impulso para nomeação papal e reconhecido oficial de Dom Afonso Henriques como rei de Portugal.

Com o desejo de expandir seu reino Dom Afonso Henriques, obteve duas importantes vitórias, a primeira foi à conquista da cidade de Santarém. Utilizando um pequeno grupo de homens, e a surpresa de um ataque noturno, eles conseguiram invadir a cidade e abrir os portões da cidade para entrada do exército português. Pela manhã a cidade de Santarém estava conquistada pelos portugueses.

Após a conquista de Santarém as atenções de Dom Afonso Henriques se voltaram para importante cidade de Lisboa. E para conquista daquela grande cidade o rei português necessitava de um maior apoio militar. E ela ocorreu através dos cruzados que partiam para Segunda Cruzada no Oriente.

Os sucessivos assaltos aos muros, com utilização de máquinas de sítio, não conseguiam força a rendição dos defensores. Somente após trabalho de sapadores, que conseguiram desmoronar uma parte dos muros da cidade, e a abertura de uma segunda frente de ataque, com avanço de uma torre de assalto contra os muros, que os cristãos conseguiram forçar a rendição das defesas, era outubro de 1147.

Em 1158, ocorreu a conquista de Alcácer do Sal, após várias tentativas. Quase toda região do Alentejo estava sob o domínio de Dom Afonso Henriques. (que depois foi retomada, temporariamente, pelos mouros). Parecia que Dom Afonso nunca seria derrotado. Até sua tentativa de conquistar Badajoz.

O cerco de Badajoz, em 1169, acabou caindo em total desorganização, aproveitando disso o rei Fernando II de Leão atacou os portugueses, que tentaram fugir da cidade. Contudo ao passar um portão estreito, à cavalo, Dom Afonso Henriques acabou batendo a perna contra uma guarnição de metal do portão, causando a fratura do fêmur, e consequentemente a queda do cavalo.

Caindo em poder do inimigo, Dom Afonso Henriques recebeu os melhores tratamentos possíveis, pois além de se tratar de um rei era sogro de Fernando II. Este acidente pôs fim na carreira militar de Dom Afonso Henriques.

Mas a vida ainda reservava surpresas para Dom Afonso Henriques, a principal delas foi em 1179. A bula papal Manifestis Probatum, emitida por Alexandre III, reconhecia definitivamente a independência portuguesa e Dom Afonso Henriques recebeu o título oficial de rei.

Em 1185 este grande homem deixou a vida, mas sua história permaneceu viva, assim como o reino que ele fundou.