OS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS: Origem histórica e curiosidades

Compartilhe
Prof. André Wagner Rodrigues
Mestre em Educação pela Universidade Nove de Julho

A origem da “Ordem dos Cavaleiros Templários”, também conhecidos como “Pobres Cavaleiros do Templo de Salomão”, está relacionada ao movimento das Cruzadas Religiosas. Em 1095 o Papa Urbano II promove um concílio na cidade de Clermont, na França, convocando toda a Europa para um evento militar com a proposta de conquistar Jerusalém, que estava sob o domínio muçulmano. Em seu discurso, o Papa descreve Jerusalém como o “umbigo do mundo”, “a terra onde jorra leite e mel”, dentre outros adjetivos. Além destes, seria a terra prometida, a região onde estaria situado o famoso “Templo de Salomão”, segundo as interpretações bíblicas, por isso, de grande interesse para a Igreja Católica. Acreditava-se que a Mesquita muçulmana de AL-AQSA teria sido construída sob as ruínas do Templo de Salomão e que em seu interior e no seu subsolo, estariam escondidos alguns segredos lendários, como: o Santo Graal (uma taça com o sangue de Jesus Cristo) ou o Sagrado Sudário (tecido utilizado para cobrir Jesus Cristo após sua morte e que teria marcas de sangue possíveis de reconstituir sua imagem).

Em 1096, os nobres de várias regiões europeias se uniram e formaram um poderoso exército. É a primeira cruzada, conhecida como a cruzada dos nobres (1096-1099). Com o objetivo de resgatar Jerusalém, travaram uma das mais sangrentas batalhas da Idade Média, com milhares de mortos e o objetivo alcançado. Jerusalém estava conquistada! Dessa forma, os cavaleiros escolheram um líder para administrar a região, começando assim um governo independente.

Em 1118, os cavaleiros optaram pela escolha do conde de Edessa para ser seu terceiro líder, conhecido como Balduíno II. Nessa época o novo rei de Jerusalém recebeu a visita de um cavaleiro cruzado de origem francesa, chamado Hugo de Payens. Este foi o idealizador da criação de uma nova ordem militar, cujo objetivo seria proteger os peregrinos que se dirigiam a Jerusalém do ataque de ladrões e de muçulmanos. Estava fundada a Ordem dos Templários. Com um grupo de nove cavaleiros na sua origem, se transformaria em pouco tempo em um exército de milhares de integrantes. Uma Ordem constituída por guerreiros e monges que faziam votos de pobreza, obediência e celibato e que, futuramente, se tornaria a elite militar da Igreja Católica. Foram reconhecidos oficialmente, somente em 1129, como ordem monástica da Igreja Católica, e chamados “Cavaleiros do Templo”.

Os Templários não eram somente monges guerreiros. Eram pessoas orgulhosas pela pobreza. Um de seus símbolos apresenta dois cavaleiros compartilhando o mesmo cavalo. Os pobres Templários precisavam apenas de um cavalo e uma espada para realizar o trabalho de Deus. Na origem, um grupo que protegia e servia os peregrinos em suas romarias até os locais sagrados.

Uma sugestão de documentário que explica de uma forma didática a História dos Cavaleiros Templários é o produzido pelo canal The History Channel.

Esse documentário é ótimo para se trabalhar em sala de aula. O professor de História deve saber “desmontar” o filme por temas relevantes, tais como: “Origem Histórica, O Santo Graal, As Cruzadas Religiosas, A Ordem dos Templários, etc.” assim, a cada aula poder explorar um desses temas, motivando seus alunos a perceberem a importância dessa Ordem de Cavaleiros que protegeram a cristandade e os principais símbolos cristãos.

É importante saber ainda que os CAVALEIROS TEMPLÁRIOS também representam uma ordem militar, pois construíram fortes, bases militares, faziam patrulhas e forneciam suprimentos aos peregrinos. Em pouco tempo, a disciplina e o talento dos Templários, mostraram à Igreja, que não eram só capazes de proteger e atender os fracos e indefesos…

Durante as cruzadas, os “Cavaleiros Templários” protegiam e eram recompensados pelos peregrinos. Muitas das primeiras doações foram de homens que queriam entrar para a Ordem. Esses recursos serviam de investimento para a criação de uma rede de abastecimento que ligava todo o continente europeu. Essa rede de abastecimento contava com inúmeras fazendas, rede de estradas e transportes, além de bancos, etc., tornando a Ordem uma Instituição financeira poderosa e com objetivos claros: financiar operações militares no Oriente. A rede dava segurança e abrigo por todas as rotas de comércio da Europa, assim como para Jerusalém. Os Templários além de “soldados da Igreja” eram também uma Corporação Multinacional. Os contatos comerciais e isenção de impostos fizeram da Ordem uma Instituição extremamente rica. Para os Templários, a disciplina para arrecadar dinheiro, tinha uma explicação: Financiar os cavaleiros que estavam em combate no Oriente.

A ordem dos Templários era subdividida, de forma básica, da seguinte maneira: O MESTRE – considerado o “Guardião do Templo” e dos segredos de toda a Ordem. O CAVALEIRO – “Protetor militar” da Ordem, conhecedor dos mistérios e instrutor dos iniciados. E o APRENDIZ – “Iniciado”, àquele que ingressa na Ordem, devendo ser um fiel aluno e atento aos ensinamentos. Dessa forma, dizem alguns especialistas, que os TEMPLÁRIOS são representados pela MAÇONARIA. Para quem quiser conhecer a relação entre os Cavaleiros Templários e a Maçonaria, e levar esse assunto para a sala de aula, podemos levar aos alunos o livro: “Assassin´s Creed: A Cruzada Secreta”.

Nesse livro, o protagonista Altaïr embarca numa missão formidável que o levará pela Terra Santa mostrando-lhe o verdadeiro significado do Credo dos Assassinos. De modo a provar o seu empenho, Altaïr terá de derrotar nove inimigos mortais, incluindo o líder dos Templários, Robert de Sablé. Interessante para se trabalhar em sala de aula. Uma leitura maravilhosa, inclusive para alunos do Ensino Fundamental II.