Proposta didática – Ensino Afro-brasileiro

Compartilhe

Metodologia

A primeira etapa da atividade será realizada através da análise de gravuras que demonstrem manifestações culturais dos negros brasileiros. Após analisar as gravuras os alunos irão comentá-las e, a partir daí, tentarão se apropriar do conceito de “resistência”. 

A segunda etapa das atividades será realizada através da análise de anúncios de jornais datados de finais do século XIX. Após analisar os anúncios, os alunos irão comentá-los.

Sugestão de anúncios de jornais

“Acha-se fugido o preto Francisco pertencente ao sr. José de Souza Teixeira. Este escravo é o que tentou contra a vida do mesmo senhor, assim como quando esteve preso na cadeia desta cidade feriu gravemente João Francisco Camargo. O sr. Teixeira comprara-o do pharma-cêutico sr. J. de Oliveira Barreto e mandara-o para a casa de correção de S.P.; ultimamente por isto o vendeu. Francisco no mesmo dia sahio da correção evadindo-se prometendo vir à cidade no intuito de vingar-se do sr. Teixeira. Um caso desses exige vigilância, frustrando seus maléficos intentos”. (Correio Paulistano, 11 de abril de 1885).

“Quilombo
Achamos tocantes as narrações feitas nos jornais sobre ajuntamentos de negros fugidos que os jornais mesmo os republicanos denominam de Quilombos. Infelizes os escravos, cercados de trabalhos de graça, procuram nos mattos a liberdade (…) Estudem os republicanos o que é o sacrifício pela liberdade e deixem de vender por pomada de cheiro”. (A Redempção, 13 de janeiro de 1887).


“Escravos fugidos
Fugio o escravo Raymundo de 18 annos de idade, fino de corpo, cor retinta, cabello mal cortado (…) finge-se humilde quando é interrogado, muda de nome, dá-se por forro, pede serviço de jornal (…) Gratifica-se a quem o entregar na rua da Constituição nº 72, advertindo-se que deverá ser bem seguro, pois costuma iludir os padrinhos e condutores e fugir novamente.” ( Correio Paulistano, 12 de maio de 1885).

A terceira etapa da atividade será realizada através da análise de reportagens de jornais atuais que abordem problemas relacionados, direta ou indiretamente, a questões étnicas. A partir da análise destas reportagens, os alunos tentarão estabelecer um paralelo com as reportagens da etapa anterior e indicar, na atualidade, elementos que possam ser caracterizados como resistência. Tentarão apontar no nosso universo cultural, elementos afro-brasileiros preservados em função desta resistência.

A Quarta e última etapa da atividade será realizada através da construção de um texto, em equipes, utilizando todo o material das etapas anteriores.

Resultados esperados em termos de conhecimento

Ao final da atividade os alunos terão refletido sobre a problemática das relações étnicas (com ênfase para a questão negra) no Brasil numa perspectiva histórica que envolve passado e presente. Terão assimilado conceitos relativos ao assunto e reconstruído, na finalização da atividade, o seu próprio conhecimento acerca da temática desenvolvida.

Fonte: Toda História (Blog)