O que foi o bloqueio continental?

Compartilhe

O Bloqueio Continental foi um decreto instituído em 21 de novembro de 1806, que consistia no impedimento de acesso aos portos das nações dominadas França, durante o governo de Napoleão Bonaparte, por navios da Grã Bretanha. O principal objetivo era isolar economicamente as Ilhas Britânicas.

Contudo para que o Bloqueio Continental tivesse total eficácia, a França dependia de que todos os países da Europa aderissem, incluindo os portos localizados nos extremos da Europa.
O acordo de Tilsit, firmado em 1807 com o Czar Alexandre I da Rússia, garantia o fechamento do extremo leste da Europa para os britânicos. Mas no oeste, onde ficavam os portos das cidades de Lisboa e do Porto, era um maior empecilho.

O Governo de Portugal se recusava á aderir ao Bloqueio, devido á sua aliança com a Inglaterra, da qual era dependente (principalmente em aspectos econômicos). A Grã-Bretanha reagiu, e em janeiro de 1807 foram emitidas ordens para Marinha Real Britânica, com relação aos navios neutros que tinham como destino os portos franceses, onde os mesmos deveriam ser capturados e vendidos, além de ter toda a carga ser confiscada. Com isso as mercadorias coloniais desapareceram dos mercados dos países que aderiram ao bloqueio.

Em agosto de 1807, Napoleão enviou um ultimato ao Príncipe Regente de Portugal, Dom João (futuro Dom João VI), ou Portugal rompia com a Grã-Bretanha ou seria invadido pelas forças francesas.

Os britânicos ofereceram proteção à Família Real Portuguesa e Dom João embarcou para o Brasil, pouco antes da invasão francesa contra Portugal.

O Bloqueio Continental ficou mal visto pelas nações aliadas á França e isto contribuiu para reduzir o prestigio de Napoleão nos territórios conquistados.