Nueva Germania: a utopia ariana da irmã de Nietzsche

Compartilhe

Elisabeth e seu marido criaram uma colônia no Paraguai para “preservar raça ariana”

Da redação

Fundada em 23 de Agosto de 1887, a comunidade foi idealizada pelo casal antissemita Dr. Bernhard Förster e Elisabeth Förster-Nietzsche, irmã do filósofo alemão Friedrich Wilhelm Nietzsche.

Nueva Germania é hoje um distrito do Paraguai do Departamento San Pedro. Hoje, vivem mais de 6 mil pessoas na localidade e a principal atividade é a agricultura.

Alguns de seus habitantes ainda são descendentes dos primeiros alemães que chegaram no fim do século 19 para fundar a colônia.

Contudo, para compreender as origens de Nueva Germania, temos de relembrar o crescente clima anti-semita que varreu a Europa na década de 1870.

Arianismo e antissemitismo

Em alguns círculos, ideias de pureza racial e a criação de assentamentos fora da influência judaica estavam florescendo.

O compositor alemão Richard Wagner, conhecido anti-semita, fez parte desse ambiente, assim como o professor Bernhard Förster e sua esposa Elisabeth Nietzsche, irmã do filósofo Friedrich Nietzsche. Nietzsche, porém, era contrário à ideologia de sua irmã.

A ideia de que uma Nova Germânia deveria ser construída fora da Europa, porque a Europa já estava demais sob controle judaico, seria recorrente nos eventos na casa de Wagner, segundo o antropólogo polonês-alemão Jonatan Kurzwelly.

O casamento de Förster e Nietzsche ajudou a dar forma a essa ideia.

Bernhard Förster e sua esposa Elisabeth Nietzsche, fundadores da Nueva Germania (Fonte: Agencia IP)

Junto com 14 famílias germânicas, o casal chegou ao coração da selva paraguaia com o propósito de fundar uma colônia onde pudessem colocar em prática as idéias de superioridade da raça ariana.

O sonho declarado de Förster e Elisabeth Nietszche era criar um foco de desenvolvimento germânico, longe da influência dos judeus, entendida por eles como desastrosa.

O projeto foi um fracasso. As condições locais e a inabilidade dos colonos para a agricultura geraram sérios problemas financeiros. A notícia do que estava acontecendo na colônia acabou chegando à Alemanha, por meio de cartas ou colonos que voltaram ao país. Em algumas cartas, Förster foi acusado de fraude.

Em 1889, o alemão cometeu suicídio na cidade de San Bernardino, massivamente ocupada por alemães, e sua esposa foi rejeitada pelos colonos de Nueva Germania, sendo forçada a retornar à Alemanha em 1890.

Por que Förster e Nietzsche escolheram o Paraguai?

O Paraguai era um país totalmente destruído, sem recursos econômicos e com uma dívida de guerra gigantesca. Pouco mais de uma década havia se passado desde o fim da Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870).

Por conta disso, havia uma política de trazer imigrantes. Além disso, no Paraguai, já havia uma colônia alemã, a de San Bernardino (embora não tivesse nada a ver com a utopia ariana de Förster).

Viajando pelo país, Förster escolheu o local onde queria instalar sua colônia: uma área remota e de difícil acesso — no que hoje é o departamento de San Pedro — às margens do rio Aguaray, a cerca de 300 km da capital, Assunção.

Mapa do plano de propriedade de Föerster (Wikimedia Commons)

Förster negociou com o governo paraguaio e eles chegaram a um acordo no qual o Estado cedeu o terreno. Uma cláusula no contrato determinava que, se dentro de dois anos não houvesse 140 famílias alemãs vivendo na colônia, a concessão das terras seria rescindida. Isso obrigava o ideólogo a fazer forte propaganda na Alemanha, tanto para conquistar novos colonos como para angariar doações para seu projeto.

A utopia não pôde se desenvolver, devido à dureza do ambiente da selva, e os colonos que permaneceram logo esqueceram os princípios originais do ideal de Bernhard Förster, integrando-se totalmente à cultura paraguaia. 


Um dos principais motivos foi a ausência de mulheres na colônia, o que fez com que os jovens constituíssem novas famílias com as mulheres da localidade. 

Nesse sentido, é necessário destacar que esta colônia foi criada apenas 16 anos após a Guerra da Tríplice Aliança, onde as consequências demográficas dela provocam um desequilíbrio entre mulheres e homens. Os sobreviventes do sexo masculino foram estimados em apenas 14.000 e os sobreviventes do sexo feminino 180.000. 

O filósofo Nietzsche não apoiou a ideia

Friedrich Nietzsche, que repudiava o antissemitismo, negou veementemente qualquer tipo de apoio financeiro. Sua irmã tentou convencê-lo por todos os meios, sugerindo, por exemplo, que uma área da Nueva Germania fosse denominada “Bosque de Friedrich”. O filósofo respondeu com sarcasmo: era melhor o nome “Lamaland” – “Lama” era o apelido que Nietzsche usava para Elisabeth.