Artigos

Judaísmo e Islamismo: as características de duas religiões próximas.

O judaísmo é considerado a primeira religião monoteísta a aparecer na história. Tem como crença principal a existência de apenas um Deus, o criador de tudo. Para os judeus, Deus fez um acordo com os hebreus, fazendo com que eles se tornassem o povo escolhido e prometendo-lhes a terra prometida. Atualmente a fé judaica é praticada em várias regiões do mundo, porém é no estado de Israel que se concentra um grande número de praticantes. [...]

A Palestina e sua disputa.

Palestina (do original Filistina – “Terra dos Filisteus”) é o nome dado desde a Antiguidade à região do Oriente Próximo (impropriamente chamado de “Oriente Médio”), localizada ao sul do Líbano e a nordeste da Península do Sinai, entre o Mar Mediterrâneo e o vale do Rio Jordão. Trata-se da Canaã bíblica, que os judeus tradicionalistas preferem chamar de Sion. [...]

A história do café no Brasil.

Em 1727, os portugueses compreenderam que a terra do Brasil tinha todas as possibilidades que convinham à cafeicultura. Mas não possuíam nem plantas nem grãos. O governo do Pará, então, encontrou um pretexto para enviar Palheta, um jovem oficial, a Guiana Francesa, com uma missão simples: pedir ao governador M. d’Orvilliers algumas mudas. [...]

Independência do Brasil

A independência do Brasil, enquanto processo histórico, desenhou-se muito tempo antes do príncipe regente Dom Pedro I proclamar o fim dos nossos laços coloniais às margens do rio Ipiranga. De fato, para entendermos como o Brasil se tornou uma nação independente, devemos perceber como as transformações políticas, econômicas e sociais inauguradas com a chegada da família da Corte Lusitana ao país abriram espaço para a possibilidade da independência. [...]

Martinho Lutero: o personagem por trás da História.

De acordo com a tradição perpetuada nas aulas de história das escolas de ensino regular, Martinho Lutero lutou bravamente contra a opressão e a tirania da Igreja Católica, que extorquia dinheiro dos seus fiéis mediante a oferta de sufrágios e indulgências, que miraculosamente poderiam salvar os mortos de acabarem no Inferno, ou reduzir os anos no Purgatório, permitindo um caminho mais tranquilo até o Céu. [...]